Agricultura intensiva

Agricultura intensiva

Agricultura intensiva é um sistema de produção agrícola que faz uso intensivo de insumos e tecnologia para aumentar a produtividade e reduzir o tempo de produção. É um sistema em que há alto investimento financeiro, cultivo de um único produto agrícola (monocultura) e a produção é destinada à exportação ou indústria. É fruto da evolução das técnicas agrícolas.

Características da agricultura intensiva

É um sistema que apresenta alta produtividade – aliás, esse é o objectivo do emprego de tantos insumos e recursos tecnológicos – e diminuição do tempo para a colheita;

Todas as etapas da produção são mecanizadas. Tratores, colheitadeiras, plantadeiras, implementos, entre outros, são utilizados para agilizar, otimizar e aperfeiçoar a produção;

A mão de obra utilizada nessa modalidade é qualificada, pois precisa dominar as técnicas modernas e a operação do maquinário. Em comparação com o modelo tradicional da agricultura, a quantidade de trabalhadores é reduzida, pois a maior parte do trabalho é realizada por máquinas.

Utilização de uma variedade considerável de insumos:

  • Fertilizantes e corretores para o solo;
  • Defensivos químicos, como herbicidas, fungicidas, inseticidas e pesticidas.
Defensivos químicos, os chamados agrotóxicos, são muito utilizados na agricultura intensiva
Defensivos químicos, os chamados agrotóxicos, são muito utilizados na agricultura intensiva
  • É feita a seleção de sementes e espécies que são imunes ou mais resistentes a pragas e adequadas ao tipo de solo e clima e que apresentam maior produtividade;
  • É comum em países desenvolvidos e, nos países subdesenvolvidos, a produção geralmente é destinada à exportação para países ricos. Quando a produção é para consumo dentro do país subdesenvolvido, geralmente é destinada à indústria (alimentícia, energia, têxtil e outras);
  • Aplicação de técnicas e tecnologias, como biotecnologia (modificação genética de sementes e plantas), irrigação, terraceamento, drenagem dos solos etc.;
  • É uma modalidade agregada ao sector industrial, tanto como consumidor – maquinário agrícola, defensivos químicos e fertilizantes – quanto como fornecedor de matéria-prima, pois seus produtos são vendidos para as indústrias beneficiadoras de alimentos, indústrias de biocombustíveis, têxtil, de cigarros, de móveis e outras.

Agricultura intensiva e meio ambiente

Embora a agricultura intensiva tenha dado um salto expressivo no aumento da produtividade agrícola, essa modalidade sofre muitas críticas no que diz respeito aos impactos causados ao meio ambiente. As principais queixas dos ambientalistas residem no argumento de que esse sistema utiliza grande quantidade de combustíveis fósseis para o maquinário e contamina o solo, ar e água com minerais corretores do solo e agrotóxicos.

admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.