Homem da Califórnia processa Tesla por ‘enganar’ clientes em carros autônomos

A Tesla Inc. foi processada por não cumprir a promessa de longa data do CEO Elon Musk de produzir um carro totalmente autônomo.

Um homem da Califórnia afirma que a fabricante de carros elétricos “comercializou enganosamente e enganosamente” seus sistemas de assistência ao motorista, enquanto acorrenta o público com alegações de que a empresa está “perpetuamente à beira de aperfeiçoar” a tecnologia.

“Embora essas promessas tenham se provado falsas repetidas vezes, Tesla e Musk continuaram a fazê-las para ganhar a atenção da mídia, enganar os consumidores fazendo-os acreditar que possui tecnologia avançada incomparável e se estabelecer como um player líder no mercado rápido. -indústria em crescimento. mercado de veículos elétricos”, disse Briggs A. Matsko, morador de Rancho Murieta, na ação coletiva proposta, apresentada na quarta-feira em um tribunal federal de São Francisco.

A Tesla está enfrentando um crescente escrutínio dos reguladores dos EUA sobre a segurança de seus sistemas de direção automatizada e deve enfrentar seu primeiro julgamento com júri em fevereiro por uma morte de motorista atribuída ao piloto automático.

Matsko diz que todos os anos desde 2016, Musk e Tesla prometeram que um carro totalmente autônomo “estava ao virar da esquina”.

Musk, a pessoa mais rica do mundo, disse a um clube de proprietários de Tesla em junho que resolver uma tecnologia totalmente autônoma é “realmente a diferença entre Tesla valer muito dinheiro e valer praticamente zero”.

Musk twittou em agosto que, a partir de 5 de setembro, a Tesla começaria a cobrar US$ 15.000 na América do Norte pelo sistema de assistência ao motorista que ele chama de Full Self-Driving, o segundo aumento de preço do produto este ano. O FSD da Tesla causou polêmica porque exige supervisão ativa e não torna os veículos da empresa autônomos.

Matsko disse que comprou um novo Tesla Model X em 2018 e pagou à empresa mais US$ 5.000 acima do preço base do “piloto automático aprimorado”.

“Já se passaram quatro anos e a Tesla nunca forneceu ao demandante nada que se aproximasse remotamente do carro totalmente autônomo que prometeu fornecer”, disse Matsko na queixa.

O processo se baseia em uma queixa administrativa apresentada em agosto pelo Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia acusando a Tesla de propaganda enganosa. A agência diz que as alegações da empresa sobre seu piloto automático e recursos completos de direção autônoma levam os clientes a acreditar que são mais avançados do que são. Tesla solicitou uma audiência para se defender.

A Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O caso é Matsko v. Tesla Inc., 22-cv-05240, Tribunal Distrital dos EUA, Distrito Norte da Califórnia (São Francisco).

admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.