Sistema MN

Sistema MN

Quando se fala em grupos sanguíneos logo vem à mente o sistema ABO, no entanto, em 1927, Landsteiner e Levine descobriram um novo sistema, o sistema MN. Diferentemente do sistema ABO que se trata de um caso de alelos múltiplos, o sistema MN apresenta um outro tipo de relação de dominância entre seus alelos, a codominância. Os alelos codominantes para as duas moléculas, M e N, estão localizados na superfície das hemácias e são representados da seguinte maneira:  Lou M – produz antígeno M – e Lou N – produz antígeno N.

No sistema MN, indivíduos homozigotos para o alelo M possuem apenas moléculas M em suas hemácias; indivíduos homozigotos para o alelo N, apenas a molécula N e indivíduos heterozigotos para os alelos M e N possuem as duas moléculas em suas hemácias. Como os alelos implicados no processo são codominantes, há três genótipos e três fenótipos, como representado na tabela abaixo.

 

Fenótipos e genótipos do sistema sanguíneo MN

Fenótipos

Genótipos

Grupo M

LM LM

Grupo N

LN LN

Grupo MN

LM LN

Lembre-se:

O fenótipo MN não é intermediário entre os fenótipos M e N! Indivíduos heterozigotos apresentam os dois fenótipos.

Curiosidades:

  • Em casos de transfusão sanguínea, a produção de anticorpos, caso uma pessoa receba um sangue com um tipo diferente do seu sistema MN, é baixa, não causando problemas de incompatibilidade;
  • O sistema MN é utilizado em medicina legal, como em casos de exclusão de paternidade.

admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.